Teatrinho das armas


Fazer comédia é difícil, e drama também, então aí vai o divertimento inócuo de uma cena aleatória de ação, e de ação aleatória. O melhor: toda a ação se passa num único ambiente, então é algo que você pode encenar com seu grupo de teatro e quem sabe até angariar aplausos e dólares.

Personagens:

TRABUCO, 50-60 anos
CARABINA, 25-30 anos, calibre 12, cano serrado, cromada, bonita
GARRUNCHA, feia e antiga, enferrujada
METRANCA, 40-45 anos, arma de gângster, bonita, com coronha e empunhadura de madeira
BAIONETA, apelido “Baiô”, tímida (vive escondida), porém sábia
REVÓLVERES (2), prontos pro crime
FACAS (7), tudo Tramontina
GARFOS (7), tudo Tramontina também

Duas máscaras. A da esquerda está chorando e a da direita está rindo.

A data é a véspera do Ano Novo. O lugar é uma sala ampla de uma mansão localizada num bairro chique. Ao fundo há uma parede, dos lados há cortinas, e o único móvel que se vê por inteiro é uma grande mesa ao centro, em que está havendo um banquete. Os GARFOS são levados à boca dos seres humanos, enquanto as FACAS cortam a comida que na sequência será levada à boca, enquanto os seres humanos falam coisas quaisquer.

FACAS: Roc-roc-roc.

TRABUCO, CARABINA, GARRUNCHA, METRANCA, BAIONETA e os REVÓLVERES entram pela porta, empunhadas por outros seres humanos. Verdade seja dita, são as personagens mais inusitadas que já adentraram esse ambiente, e o efeito de sua presença é imediato: os GARFOS e as FACAS são soltos na mesa, enquanto os seres humanos recém chegados dizem coisas. Os seres que estavam à mesa levantam-se e deitam-se no chão.

A mando de um dos seres que acabaram de entrar, um ser humano se levanta. TRABUCO aponta para ele.

TRABUCO: Bang!

O ser humano é jogado com força contra a parede, escorrega lentamente e fica sentado no chão. TRABUCO fica satisfeito. Com ar de autoridade, ele demonstra que ainda é o líder do bando.

O ser que empunha GARRUNCHA diz algo, e outro ser humano se levanta e fica de pé junto à parede.

GARRUNCHA: Clic-clic.

GARRUNCHA falhara. Falhar na hora H é a pior coisa que poderia acontecer a GARRUNCHA. Envergonhada, ela é largada no chão e substituída por um dos REVÓLVERES.

REVÓLVER: Bang! Bang!

O ser humano cai.

CABO DE VASSOURA é empunhado por um dos seres que estão deitados e avança em direção a TRABUCO, CARABINA, GARRUNCHA, METRANCA, BAIONETA e os DOIS REVÓLVERES. CABO DE VASSOURA sempre fora pacato, nunca havia se metido em sujeira. Ninguém poderia esperar que CABO tivesse tal rompante e decidisse revidar.

CABO DE VASSOURA: Spanc!

TRABUCO: Clic-clic.

CARABINA: Clic-clic.

BAIONETA: Clic-clic.

CABO DE VASSOURA: Spanc!

METRANCA (cantando): Tarratátátátá!

CABO DE VASSOURA cai no chão. Manchas vermelhas aparecem ao longo de seu dorso, provocadas pelo contato com o sangue que esguicha do ser humano.

CORTINA (20-25 anos, bonita, vermelha) desce.

2 respostas para Teatrinho das armas

  1. Nikity disse:

    Ratatatata!!!

    Muito bom.

  2. à milanesa disse:

    hihihi!!! adorei!
    esguicha…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: