Eu quero um relógio à prova d’água?

22/01/2012

A vendedora insiste que o produto é um relógio

- Quero seu relógio mais barato.

- É esse, AquA, custa dez reais – disse a vendedora de belas formas e sorriso gentil, enquanto apontava num gesto vago para uma pilha com dezenas de relógios.

- Qual deles? – perguntei, ao perceber ao menos dois modelos diferentes: “AquA Water Resistant” e “AquA Water Resist 200 M”.

- Todos eles. Todos custam dez reais.

Meu cérebro deu um nó. Teorias do marketing, lei da oferta e da procura, Adam Smith e John Locke, os fisiocratas. Nada do que eu pensava conhecer se encaixava na situação que eu vivia. Flashes de relógios de sol, ampulhetas e o Big Ben me vinham à mente, junto a conjecturas sobre o meu próprio futuro. O que seria de mim? Essa era a pergunta que realmente se desenhava à minha frente ao ter que escolher entre “AquA Water Resistant” e “AquA Water Resist 200 M”.

Até agora a situação não é totalmente clara para mim e, por isso, decidi colocar meus estranhamentos em tópicos, afim de ver se respondem a si mesmos, ou se aparece alma capaz de fazê-lo.

a) Uma empresa chamada AquA tem credibilidade para produzir
relógios, e à prova d’água? Não deveria ser produtora, em vez disso, de galões de água mineral?

b) Se a proposição A é verdadeira, seria possível produzir esses relógios pela bagatela de dez reales brasileños?

c) Se A e B são verdadeiras, e a empresa AquA é capaz de produzir um relógio à prova d’água e um modelo diferentes capaz de submergir 200 metros, esses modelos não deveriam ter PREÇOS DIFERENTES?

d) Supondo que A e B sejam verdadeiras e haja uma explicação razoável para o paradoxo exposto em C… EM QUE MOMENTO DA MINHA VIDA EU PRECISARIA MERGULHAR 200 metros?

e) Por que existem tantas letras no alfabeto?

f) E por que tão poucas são vogais?

Como podem ver, a dúvida me levantou questões filosóficas e existenciais. Optei pelo que parecia mais racional, e agora sou proprietário de um “AquA Water Resist 200 M”. O que deveria soar como uma vitória, no entanto, esmaga: me torturam as dúvidas sobre o rumo que estou dando à minha vida. Sou perseguido pelo sentimento de que só desfrutarei realmente a existência ao mergulhar 200 metros mar adentro.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: